Governo quer dar pensão de R$ 3.500 e indenização de R$ 100 mil para jogadores da seleção

É fácil fazer favores com a mão alheia. Neste caso, com o bolso alheio, especificamente, com o dinheiro do povo.

Tramita no Congresso Nacional deste Brasil o projeto de lei de número 7.377/2010, que, se for aprovado, vai garantir uma mordomia para os jogadores das seleções campeãs do mundo de 1958, 1962 e 1970.

O projeto assegura aos jogadores e seus sucessores um prêmio de R$ 100 mil e uma pensão de cerca de R$ 3.500 mensais.

O senador José Sarney, presidente do Senado, defende essa lei. “Alguns (jogadores) vivem em estado de penúria. Sou a favor deles”.

Esse projeto me faz lembrar o Paulo Maluf, quando prefeito de São Paulo, em 1970, que deu de presente um Fusca 0 km para cada um dos integrantes da Seleção Brasileira que havia conquistado a Copa do Mundo do México.

Claro: anos – muitos anos mais tarde – Maluf foi obrigado pela Justiça a devolver o dinheiro gasto com a compra dos carros, com atualização monetária, mais juros e correção monetária.

Esse projeto de lei, de iniciativa do governo Lula, está em tramitação no Congresso Nacional desde meados do ano passado. Ele é um acinte.

Os jogadores que atuaram na Seleção Brasileira e para o Brasil trouxeram títulos esportivos merecem sim o respeito, consideração e memória de todos os seus compatriotas.

No entanto, conceder-lhes uma indenização de R$ 100 mil e uma pensão de R$ 3.500 mensal é chamar a todos nós, contribuintes da Previdência Social, de idiotas.

Num país onde impera a injustiça social, onde a aposentadoria mal dá para pagar os remédios que os aposentados precisam comprar para manterem mínimas condições de vida, dar uma pensão de R$ 3.500 é jogar na cara de todos os segurados do INSS um prato de bosta.

Conheço vários casos de trabalhadores que se dedicaram mais de 40 anos de suas vidas ao trabalho duro em empresas e que aos 65 ou 70 anos pegam uma miséria de uma aposentadoria, e vivem em penúria. Enquanto vivermos nessa terra de sem-vergonhas, estaremos fadados a tirar da boca de uns e dar na boca de outros.

Os jogadores que atuaram nas copas do mundo dos anos 50, 60 e 70 tiveram uma vida de nobres, ganharam bons salários e deveriam ter o juízo de fazerem uma poupança para a velhice.

Porém, o futebol sempre os levou a uma vida de excessos, muitas mulheres e gastos com bobagens e farra. Isso acontece ainda hoje. Vejam o caso da mansão milionária de Ronaldinho Gaúcho.

Vejam o caso do outro Ronaldinho, que tem ferraris e outros bens de milionários.

Você acha justo dar uma pensão e uma indenização para aqueles jogadores, em vez de corrigir as injustiças nas pensões e aposentadorias de quem dedicou a vida para o desenvolvimento do Brasil, pegando duro na construção civil, nas indústrias, na lavoura?

Veja abaixo o link com o projeto assinado pelos representantes do governo Lula:

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Projetos/EXPMOTIV/EMI/2010/14%20-%20ME%20MP%20MPS.htm

Anúncios

1 comentário

Arquivado em Uncategorized

Uma resposta para “Governo quer dar pensão de R$ 3.500 e indenização de R$ 100 mil para jogadores da seleção

  1. Isso é brincadeira, criaram o famigerado Fator Previdenciário para o aposentado morrer trabalhando e agora querem dar a nossa grana para esses pilantras que gastaram a grana na farra! Vão a PQP, feladasputas!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s