Jornalismo covarde esconde o que é importante; polícia faz show para as câmeras com dinheiro público

Tem coisas que este Imbroglione não consegue entender. A reportagem do Fantástico sobre a prisão de um fazendeiro lá de Araçatuba é um exemplo desse jornalismo confuso ou covarde que se faz, onde se procura esconder o essencial e mostrar o que é menos relevante, para proteger interesses.

A reportagem a que me refiro contou a história de um fazendeiro chamado José Antonio Scatolin. Três anos atrás, ele passou no sinal vermelho com seu carro e provocou um grave acidente, em Araçatuba. Na batida, ficou gravemente ferido um jovem universitário da cidade, chamado Vinicius Batagelo. O Vinicius ficou um tempão hospitalizado, mas sobreviveu ao acidente. Claro, teve sequelas. O fazendeiro Scatolin, contam as testemunhas, era useiro e vezeiro em promover rachas pela cidade.

Teve a prisão decretada e achando melhor fugir do que ir para a cadeia, saiu da cidade e foi viver numa propriedade rural da família em Coxim, no Pantanal do Mato Grosso.

Pois é – aqui começa o imbróglio, porque a reportagem do Fantástico esconde o que deveria contar, já que se prestou a relatar o caso. Vamos a elas:

1-Fiquei comovido com a presteza da polícia civil de São Paulo, que armou uma operação de guerra para deslocar-se por oito horas Mato Grosso adentro para prender o fazendeiro foragido. Uma dúzia de policiais, mais carros e combustível, além de farto armamento empregado para realizar essa proeza. Um exército para prender um foragido, que nem perigoso é. Isso poderia ter sido feito pela polícia de Coxim, sem tanto dinheiro público empregado desnecessariamente.

2-O promotor de Araçatuba que cuidava do caso de Scatolin é Wagner Grossi. Pois é, três meses depois do acidente do fazendeiro, Grossi se envolveu em algo parecido. Só que o promotor, bêbado, viajava numa picape em alta velocidade e atropelou e matou três pessoas. O promotor não fugiu, mas foi transferido para a capital paulista, deixando para trás muita indignação, raiva e tristeza.

Pois é meus caros leitores, o fazendeiro que fugiu foi preso e vai responder a processo por “tentativa de homicídio e dolo eventual”, porque Vinicius Batagelo não morreu, mas teve sequelas do acidente de que foi vítima. Segundo o repórter do Fantástico, vai pegar 30 anos de prisão.

Pois é, digo de novo. O repórter que já anunciou a pena de condenação do fazendeiro segue com a reportagem e diz que o promotor que matou três vai ficar em liberdade, porque foi indiciado por “homicídio culposo”, quando não há intenção de matar. E adverte o repórter do show da vida: “Em casos assim, geralmente o motorista nunca vai para a cadeia”. Que delícia ser promotor!

Pois é, repito amigos da imprevidência, não estou entendendo nada: o fazendeiro provoca acidente, fere gravemente uma vítima, foge, a polícia civil de São Paulo, mostrando uma atitude não peculiar, faz uma operação de guerra para prendê-lo a 2 mil km daqui de São Paulo, captura o “perigoso bandido”, e o promotor bebum que matou três nunca irá para a cadeia?

Que m. de polícia, promotor e judiciário nós temos?

Pior: que m. de jornalismo estamos fazendo, que engolimos essas coisas, sem perguntar as razões?

Não estamos aqui a defender esse fazendeiro. Mas não podemos deixar de questionar as atitudes da polícia, da justiça, do promotor e do repórter do Fantástico. A soldo de quem todos estão?

SE VOCÊ DUVIDAR DO QUE EU ESTOU A AFIRMAR, VEJA COM SEUS PRÓPRIOS OLHOS, ACESSANDO O LINK ABAIXO COM A REPORTAGEM POR INTEIRO.

http://fantastico.globo.com/Jornalismo/FANT/0,,MUL1595214-15605,00-POLICIAIS+ENCONTRAM+ESCONDERIJO+DE+PECUARISTA+FORAGIDO.html

PS.: O Flit Paralisante descobriu o motivo de tanto empenho dos policiais: a vítima é filho de juiz.

http://flitparalisante.wordpress.com/2010/05/24/pega-na-mentira-fantastico-demonstra-que-o-ministerio-publico-paulista-da-ampla-protecao-aos-seus-membros-enquanto-fazendeiro-sofre-denuncia-por-homicidio-doloso-tentado-em-crime-de-transito-tendo/

Anúncios

3 Comentários

Arquivado em Uncategorized

3 Respostas para “Jornalismo covarde esconde o que é importante; polícia faz show para as câmeras com dinheiro público

  1. eugenio pedro bibiano

    excelente artigo…gostei..disse nada mais que a verdade, a lei tem que ser cumprida, mas prisão antes da sentença. e o promotor que matou 03 ta ganhando,trabalhando, ja acertou com a familia,que aceitaram os trocados e vai levando,,parabens..
    eugenio pedro..araçatuba.sp

  2. Neusa Massi

    Conheço José Antonio Scatolin e posso dizer que ele cometeu um erro, mas nao é bandido e nao merece ser tratado como tal, e esse carnaval todo em rede nacional para mostrar um acidente de transito???? Pra que???? Porque????
    O fantastico devia vir pra cá mostrar as maravilhas do nosso Pantanal
    E a policia devia se preocupar em procurar bandido.

  3. Kanda

    Esse promotor está como Secretário-Executivo da Promotoria do Tatuapé, SP, Capital.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s