Policiais usam GPS para extorquir contrabandistas

Na Folha de S. paulo de hoje:

Policiais usam GPS para extorsão, diz
PF
Quadrilha colocava o aparelho em caminhões com carga
clandestina e os monitorava pela internet para pará-los
quando entrassem em SP

Ao menos quatro policiais civis do Estado são suspeitos
de integrar o grupo, que extorquia dinheiro de donos de
cargas contrabandeadas

ANDRÉ CARAMANTE
DA REPORTAGEM LOCAL

A Polícia Federal investiga ao menos quatro policiais civis de

São Paulo suspeitos de integrar uma quadrilha que instala
aparelhos de GPS em caminhões que circulam com
mercadorias irregulares no Estado para extorquir dinheiro de
seus donos.
Os policiais civis foram flagrados em escutas telefônicas
autorizadas pela Justiça Federal ao combinar abordagens
contra caminhões com cargas de cigarros, eletroeletrônicos e
até mesmo de agrotóxicos.
Uma das cargas de veneno, segundo os próprios integrantes
do esquema, estava avaliada em R$ 3,5 milhões e foi
descarregada em uma fazenda de São José do Rio Preto (438
km de SP). Uma outra, de câmeras filmadoras, valia R$ 1,5
milhão.
Pelos grampos fica claro que os caminhões com cargas
clandestinas monitorados pela quadrilha trazem os produtos
contrabandeados de países que fazem fronteira com o sul do
Brasil, principalmente o Paraguai.
Até agora, a PF conseguiu parte dos nomes dos policiais
civis: Miltinho, que era do Deic (departamento de roubos),
Luciano (conhecido na polícia paulista como Barrichello,
isso por conta de uma suposta semelhança física com o piloto
de F-1), Ricardo e Ari. Um deles tem um parente na
Corregedoria Geral da Polícia Civil.
A PF descobriu que, a partir do carregamento da carga, o
GPS era acionado e os integrantes da quadrilha monitoravam
os caminhões que pretendiam atacar em tempo real, com a
utilização de computadores e com um programa de
segurança usado por empresas de transporte legalizadas.
Assim que os caminhões entravam na jurisdição de São
Paulo, os policiais civis eram mobilizados para ir com carros
oficiais atrás das cargas nas quais tinham interesse.
Para conseguir os carros da polícia, esses agentes são
suspeitos de fraudar ordens de serviço (documento exigido
para usar um veículo policial numa operação) para se
deslocar até o caminhão que pretendiam atacar, já na região
metropolitana.
Quando estava nas ruas em movimento atrás das cargas, a
Folha de S.Paulo – Policiais usam GPS para extorsão, diz PF – 17/05/2010 http://www1.folha.uol.com.br/fsp/cotidian/ff1705201007.htm
1 de 2 17/5/2010 07:32
Quando estava nas ruas em movimento atrás das cargas, a
quadrilha usava notebooks conectados à internet para não
perder a pista dos seus alvos.
Flagrados por acaso
Os policiais civis suspeitos de participar do esquema foram
descobertos por acaso pela PF, que investigava uma
quadrilha especializada em obter financiamentos irregulares
de carros apreendidos em operações do próprio órgão
federal.
Doze acusados de fraudar seis financiamentos de veículos
apreendidos em operações da PF, no valor de R$ 186 mil, já
foram denunciados à Justiça.
O grupo era comandado por Valter de Souza, que, segundo a
PF, contava com a ajuda de um agente federal e de um
funcionário da Prodesp (companhia de processamento de
dados de SP) para obter dados dos carros para as fraudes. A
reportagem não conseguiu contato com a defesa de Souza.

Link para assinantes:

http://www1.folha.uol.com.br/fsp/cotidian/ff1705201007.htm
2

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s