Nicéia denuncia o marido e a Justiça condena a mulher

Esse Judiciário de São Paulo não tem jeito.
A Nicéia ex-Pitta denunciou uma das maiores quadrilhas do Brasil, que tinha notórios nomes da política nacional envolvidos; todas as denúncias dela foram confirmadas e o escândalo teve uma repercussão danada. E agora o Judiciário de São Paulo condena a Nicéia por ofender o marido Celso Pitta, essa instituição de proibidade pública?
Como é que é, senhores juízes e desembargadores? É isso mesmo? Denunciar o Pitta é ofender o Pitta?
E o que ele fez contra a população do SP é o que?
A gente não esquece dos títulos precatórios, do fura-fila e do esquema de propinagem nas subprefeituras. Isso não teve condenação, não é mesmo dona Justiça?

VEJAM OS DETALHES DESSA VERGONHA:

Nicéia Camargo foi intimada pela Justiça a cumprir com a obrigação de pagar indenização por danos morais ao ex-prefeito Celso Pitta. Ela foi condenada, em setembro de 2008, pela 12ª Vara Cível de São Paulo a pagar em R$ 6 mil ao ex-marido por ofendê-lo durante entrevista. Como não cumpriu a sentença, agora em novembro de 2009, a Justiça determinou o pagamento de R$ 7.265,04. O ex-prefeito de São Paulo havia pedido R$ 20 mil por conta das declarações que Nicéia deu ao Jornal Nacional, da TV Globo. Para a juíza Alessandra Laskowski, a entrevista apenas contribuiu para o “abalo” de sua imagem.

Durante entrevista ao programa Jornal Nacional, da Rede Globo, Niceia disse que Pitta havia gasto mais de R$ 250 mil em um imóvel com dinheiro dos cofres públicos. Em sua defesa, a ex-mulher disse que apenas “repetiu fato já divulgado pela mídia” e que ele está sujeito a críticas por ser uma pessoa pública. Ela lembrou também que Pitta já respondia a processo criminal por conta das infrações supostamente cometidas durante a sua gestão como prefeito.

Para a juíza, na declaração de Niceia houve “imputação a prática de crime”. Segundo ela, ao acusar alguém de um crime, é preciso fazer com provas, e que este ato extrapola a “liberdade de expressão”. “Ainda que o autor tenha sido condenado pela prática de improbidade administrativa, o fato declarado pela autora em emissora pública não foi sequer objeto da Ação Civil Pública”.

Para fixar o valor da indenização, a juíza avaliou que o dano ao prefeito é evidente por Niceia ter sido sua mulher e ter informações íntimas por conta da convivência. O valor foi fixado em R$ 6 mil por conta da imagem do ex-prefeito já estar abalada pelos escândalos divulgados pela imprensa. O texto da sentença diz que as declarações de Niceia apenas “contribuíram para o abalo”.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s